UnB e ESAF promovem Seminário sobre Mecanismos de Controle com o apoio do CRCDF

img_0753
Com o objetivo de melhorar a gestão pública a Universidade de Brasília (UnB) promoveu na última quarta-feira (19) o I Seminário Nacional Cidadania e Mecanismos de Controle: Governança Pública, Custos e Controle Social. Oito palestrantes participaram em três mesas de debates. Foram discutidos temas como combate à corrupção, transparência pública, educação fiscal e custo como instrumento gerencial.

O CRCDF auxiliou no contato com palestrantes que representam órgãos como o Tribunal de Contas do DF, e o Conselho de Controle de Atividades Financeiras do Ministério da Fazenda. O presidente Adriano Marrocos prestigiou o evento e compôs a mesa de abertura. “Estamos participando de um momento importante que é ver a academia cumprindo o seu papel de apresentar para a sociedade essa relação entre a teoria e a prática. Por entender essa importância é que o CRCDF participa apoiando a realização do evento, ajudando a trazer os palestrantes que aqui estão contribuindo hoje”, declarou o presidente do CRCDF.

A mesa de abertura contou ainda com a presença do Reitor da UnB, professor Dr. Ivan Camargo, do vice-presidente de Fiscalização do CFC, Luiz Fernando Nóbrega, do coordenador do curso de Ciências Contábeis da UnB, professor Dr. José Antônio de França, que também preside a Academia de Ciências Contábeis do DF e é coordenador da XI Convenção de Contabilidade do DF, além do presidente do TCDF, Renato Rainha, e outras autoridades.

Durante o evento foi apresentado o sistema de governança pública criado na UnB, o Sicgesp/Recasp. O software será fornecido a mais de 1,5 mil municípios brasileiros, com população inferior a 7 mil habitantes, durante dois anos de forma gratuita. “A ferramenta oferece aos gestores uma visão clara dos custos e da produtividade na administração pública ao reunir dados contábeis de vários órgãos do governo no mesmo local”, explicou o professor da UnB, Marilson Dantas.

O sistema permite gerenciar e adequar os custos a nova realidade econômica do setor público. A proposta é apoiar os menores municípios na melhoria da governança e consequentemente do controle social. Para o presidente do CRCDF a proposta vai beneficiar toda a sociedade “com informação, transparência, confirmando a ética no seu ambiente mais racional possível”, destacou Adriano Marrocos. O evento foi registrado pela TV Web do CRCDF e o vídeo pode ser acessado aqui (link pro vídeo).