Profissionais recebem documento de identidade no CRCDF

img_4395

A contadora Robéria Balbino trabalha há alguns anos em áreas da contabilidade pública. Nesse tempo iniciou a graduação em serviço social, mas não se identificou com o curso. Foi então que ela escolheu a contabilidade. Formada em Ciências Contábeis, ela se interessou pela contabilidade partidária, área em que trabalha atualmente. “É uma área promissora, que tem como desafio algumas características específicas. Exige, por exemplo, o conhecimento das resoluções do Tribunal Superior Eleitoral – TSE, para acompanhamento da contabilidade dos partidos políticos”, afirmou.

A contadora está entre os mais de 50 profissionais que receberam do CRCDF na última semana o documento que permite o exercício da profissão contábil.  As carteiras de identidade profissional foram entregues em duas solenidades realizadas na tarde da terça-feira (16/05).

As duas cerimônias foram conduzidas pelo presidente do CRCDF, Adriano Marrocos e pela vice-presidente de Administração, Darlene Paulino Delfino Lunelli. O presidente falou sobre a capacitação como forma de alavancar a carreira. Ele lembrou que na última edição do Exame de Suficiência o Distrito Federal teve um índice de aprovação acima da média nacional e elogiou os formandos por terem superado esta etapa. “Também é importante destacar que fiquem atentos a questões como a emissão da DECORE. Atualmente esse é um dos pontos que mais nos preocupa pela quantidade de processos das instituições financeiras contra contadores na justiça, então é imprescindível agir com ética, transparência e honestidade, a fim de evitar problemas”, orientou Marrocos.

Já a vice-presidente Darlene lembrou a importância da atualização cadastral e da aproximação com o Conselho. “Acompanhem pelo site as atividades e participem dos cursos. É importante para atualização dos conhecimentos”, explicou. A primeira turma teve como paraninfa a contadora Fernanda Veras Oduaia, que é representante adjunta do CRCDF em Taguatinga. Ela falou aos formandos sobre a trajetória profissional e a evolução da profissão nos últimos anos. “Percebo também que a participação das mulheres está crescendo na nossa profissão, assim como a necessidade de atualização constante. Então não percam a motivação e nem a vontade de aprender”, aconselhou.

Na segunda turma os formandos foram apadrinhados pela contadora Ana Paula Pinheiro Da Paz Magalhaes, representante do CRCDF no Guará. A empresária contábil compartilhou experiências e falou sobre ética e compromisso como diferenciais que devem ser constantes na vida dos profissionais da área. “Dividir o tempo de forma organizada e renovar os conhecimentos também são atitudes fundamentais para quem pensa em abrir um escritório de contabilidade. Investir em tecnologia também é essencial”, destacou a paraninfa.