Disrupção digital, novas ferramentas de trabalho e novas competências são temas da XII Convenção de Contabilidade do Distrito Federal

055O novo momento da contabilidade, com a inclusão de novas tecnologias, de novas ferramentas de fiscalização, novas formas de comunicação, de empreendedorismo e as competências exigidas do novo profissional foram assuntos debatidos na XII Convenção de Contabilidade do Distrito Federal, que teve como tema “A Era Digital Chegou. E Então Profissional Contábil” e foi realizada na sexta-feira (25/10) no auditório da Finatec. Cerca de 160 profissionais participaram das palestras ao longo do dia.

A abertura foi conduzida pelo presidente do CRCDF, Adriano Marrocos, e contou com a presença do conselheiro do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), Weberth Fernandes, da vice-presidente de Desenvolvimento Profissional do CRCDF, Darlene Paulino Delfino Lunelli, e da diretora de ensino e pesquisa da Academia de Ciências Contábeis do Distrito Federal (ACiConDF), Diana Vaz de Lima.

O presidente do CRCDF avaliou o evento e se mostrou muito satisfeito com o resultado. Ele comentou sobre a escolha do tema.  “A escolha do tema foi feita pensando nesse novo mercado que se apresenta. Nós temos uma parte da classe contábil que é formada no mercado antigo, e que hoje tem ferramentas novas que, às vezes, nos assusta. E é importante unir essa à nova geração que chega e que conhece as ferramentas, mas que não tem a experiência e o conhecimento construído ao longo dos anos como nós temos”, afirmou Adriano Marrocos.  “Então eh o momento ideal para juntar os profissionais que tem uma formação anterior, mas que tem muito conhecimento construído com a nova geração que chega com essas ferramentas novas e que podem aproveitar o que nós já conhecemos”, explicou. Ele também comentou as mudanças perceptíveis no mercado de trabalho e nas competências exigidas do profissional. “O profissional formado há mais de 20 anos foi preparado para entregar uma demonstração contábil para o seu cliente. Hoje os profissionais participam de reuniões para uma apresentação, não entrega o balanço impresso, e apresenta soluções para que o negócio continue prosperando. É assim também no setor publico em que é preciso apresentar propostas de novas politicas a serem construídas com base o registro contábil”, destacou o presidente.

O conselheiro do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), Weberth Fernandes, destacou o emprenho do Sistema CFC/CRCs com a educação continuada. “O engajamento dos Conselhos de Contabilidade, e não é diferente aqui no DF, foca na questão da Educação Continuada que é muito importante para nossa classe. E o tema escolhido nesta Convenção é muito apropriado pois o contador tem que sair do escritório e transformar sua profissão em algo macro. Precisamos destacar também que o sistema contábil brasileiro é a única profissão regulamentada que gasta boa parte dos recursos arrecadados com a educação continuada”.

Pela manhã os participantes puderam aprender sobre os diferentes temas em quatro palestras: “Redes Sociais / Comunicação”, ministrada pelo especialista em marketing digital – Anderson Alves; “Novas Competências / Comportamento e Gestão de Negócios”, ministrada pelo especialista Frederico Gustavo de Assis Silva; “Governança, Risco e Compliance: Setores Público e Privado”, tema apresentado pelos palestrantes Hugo Rodrigues Ferreira Pires e Alcyon Ferreira de Souza; e “Startup / Empreendedorismo”, que foi o tema do consultor para Startups – Frederico Leonardo Muller de Azevedo.

Já na parte da tarde os participantes acompanharam as palestras com os temas “Inteligência Artificial para Governo”, ministrada pelo Secretário de Gestão de Informações para o Controle Externo do TCU – Wesley Vaz Silva e “Accountability”, ministrada pelo professor Marcelo José de Aquino. A palestra magna desta edição foi ministrada pelo Diretor Nacional de Tecnologia da Microsoft no Brasil – Ronan Damasco, que falou sobre “Disrupção Digital: Como Ela Afeta Você e Sua Vida, Hoje e Amanhã”. Ele explicou a importância de abordar as mudanças impostas pela tecnologia e pelos avanços no campo da inteligência artificial. “Sou bastante otimista com relação à tecnologia, que dentro do uso responsável e ético, sempre ajudou a humanidade. Hoje existem estudos já comprovados que, se não houver uma capacitação do profissional, se adaptando a essa nova realidade, os postos de trabalho serão perdidos. E a distância entre países ricos e pobres tende a aumentar justamente pela falta de investimento em formação de profissionais em educação, principalmente nos temas ligados à tecnologia”, explicou o diretor da Microsoft.

O evento contou ainda com a apresentação de trabalhos acadêmicos com assuntos relacionados à temática do evento. Uma comissão avaliadora escolheu os três vencedores que receberam a premiação em dinheiro oferecida pela Academia de Ciências Contábeis do Distrito Federal (ACiConDF). “A contabilidade é uma ciência e é importante que o estudante entenda a importância da pesquisa. Para que ele possa agregar mais conhecimento, valorizar a profissão e dar mais conteúdo ao trabalho em contabilidade há a necessidade que ele desenvolva algum método de pesquisa e essa é oportunidade que buscamos oferecer aqui”, explicou o membro da ACiCon – Humberto Adão de Castro.

Assista ao vídeo produzido no evento pela TV CRCDF clicando aqui.

Para visualizar as fotos da XII Convenção de Contabilidade do Distrito Federal clique aqui.